quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Antes do Amanhecer

Uma numerosa e eclética filmografia traduz o olhar humanista do diretor americano de cinema Richard Linklater, que se debruça sobre meras situações cotidianas que se transformam em excelentes histórias, pois fisga a empatia do público para com os personagens, características que fazem dele um cineasta de peso.

A simples observação em deixar os atores improvisarem alguns diálogos, mostra o dom de Linklater de escolher muito bem o elenco. O casal que passa um dia juntos num encontro inusitado num vagão de trem e visita a cidade de Viena, na Áustria, dando luz a uma atmosfera espontânea e muito natural através da interpretação dos atores Ethan Hawke e Julie Delpy; na simples decisão de deixar a dupla à vontade no processo de montagem do roteiro, o faz realizar um trabalho diferenciado.

Os diálogos conduzem o filme e expõem pontos de vistas distintos, troca de informações, situações pessoais e a proximidade natural de duas pessoas que acreditam na magia que há na oportunidade de se conhecer alguém desconhecido que causa a impressão de ser legal e interessante no primeiro contato. Tudo acontece no período de um dia. É um tour em Viena, local muito bem escolhido com cenários históricos e bares noturnos. Acerta também em cenas finais do filme, repassando a câmera pelos locais, desta vez vazios, por onde os jovens estiveram na curta jornada. Fatalmente tudo conspirou para uma continuação de “Antes do Amanhecer”, logo após a despedida dos personagens, quando o elo é bruscamente rompido. Fica a dúvida se é possível um dia de reencontro do casal e como eles se comportariam diante da situação, após alguns anos. É pensando nisso que o diretor chama o tempo a seu favor e realiza a sequencia esperada, quase dez anos depois, no acaso de um reencontro.

“Antes do Pôr-do-Sol”, que é assunto para a próxima postagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário